terça-feira, outubro 04, 2011

AGÊNCIA PRONÚNCIA - DESIGN DE MARCA

Quando falamos em design de produtos, não tratamos apenas da estética de um objeto, mas também da funcionalidade que este terá em nosso cotidiano, que benefícios nos proporcionará, sua sustentabilidade. No design de marca não é muito diferente, no entanto, o benefício está (ou deveria estar) na empresa e deve ser percebido através de um único bem intangível, a sua marca. Esta percepção provém de “n” fatores determinados pelo branding e um deles é o design da marca. Nele, intrinsecamente, deve estar estampada a essência da empresa, sua filosofia, experiência, seu propósito, enfim, a imagem que pretende externar ao seu público.
Mas de que forma podemos colocar todas essas informações em poucos traços?
O uso apropriado das cores e suas combinações e a interpretação que nosso cérebro faz diante de formas específicas é um tema muito abordado no neuromarketing ou neurobrandig e que revelam alguns aspectos interessantes sobre como isso influencia na escolha do consumidor entre uma marca ou outra. Outro aspecto a ser observado é o da simbologia utilizada na construção de uma marca, esta não precisa estar explicitamente ligada à atividade da empresa e sim fazer referência à história, filosofia ou valores que a empresa prega, dependendo da estratégia definida pelo marketing. Um exemplo claro é o da marca Vidaluz, criada pela Pronúncia em 2000 para uma empresa familiar que atuava na fabricação de móveis de decoração. Nesta foram aplicados elementos ligados à família, representados pelas barras em vermelho (os quatro fundadores) e que está associado a um gráfico em crescimento. Há também, sobre uma das barras, a "chama", fazendo referência ao nome.



Nos casos de simbologias ligadas diretamente ao ramo de atividade, alguns cuidados devem ser tomados quanto à singularidade e personalidade da marca para que esta não se perca em um canavial de desenhos bonitinhos.
Cito como exemplo o Mania Pet shop. Por uma solicitação do cliente, o logotipo da empresa deveria conter a imagem de um cão. Em pesquisa identificamos que a grande maioria das marcas de pet shop é personificada na imagem de um animal de estimação, principalmente de um cão, porém, em nenhuma delas está atribuída à AÇÃO de cuidar de um pet, e este foi exatamente o foco de nossa criação, transmitir uma imagem de zelo e carinho com os animais e de satisfação por parte do mesmo, diga-se de passagem, o cão parece estar bem satisfeito.







GOSTO, COR E AMOR NÃO SE DISCUTEM.

Na enquete postada em nosso blog, criamos duas marcas distintas de mesmo nome (Empresa X). A marca A, com traços e elementos comuns encontrados facilmente em um rápido passeio de carro por minha cidade, e a marca B, com traços e formas mais aprimorados, ligados ao design de marca. Não nos concentramos em segmentar o público e nem em definir uma atividade específica, nos baseamos única e exclusivamente no slogan da empresa, "De coração para você", que estaria - teoricamente - posicionando a empresa no mercado.

A pergunta era: Qual destas duas marcas desperta o seu interesse pela empresa?
87% das pessoas responderam a marca B, porque será?






Claro que o design de uma marca, isoladamente, não fará milagres com a sua empresa, mas sejamos francos, quando se trata de marca, gosto, cor e amor é passível sim de discussão.


Ivan da Luz
Diretor de criação Agência Pronúncia


0 comentários: